Retratos Ferroviários – Locomotivas Série 1400 (50 Anos ao serviço em Portugal)

Exposição fotográfica no NRN da APAC

Exposição Retratos Ferroviários

Depois de uma edição do Bastão Piloto dedicada exclusivamente à série 1400 por ocasião do 50º aniversário da chegada a Portugal, cumpre-nos nesta exposição reforçar dois aspetos específicos que marcam a vida destas locomotivas em Portugal.

Muito foi dito e, certamente, muito ficou por dizer nessa edição, face à riqueza da longa carreira destas singulares máquinas, que continuam a operar diariamente na rede.

Trata-se de maior série de material motor da história dos Caminhos-de-Ferro portugueses e tiveram como objetivo contribuir para substituir a tração a vapor, objetivo cumprido apenas uma década depois da sua chegada.

Nestes 50 anos e, como motivação para a seleção de imagens para presente exposição, destacamos 2 aspetos das Mil e Quatrocentas:
Omnipresença e Polivalência.

De Valença ao Algarve, da linha do Oeste à fronteira com Espanha, as 1400’s marcaram/marcam o dia-a-dia da ferrovia nacional. Em serviço ou em manobras, a sua silhueta é reconhecida em todos os locais onde o caminho-de-ferro de via larga passou/passa.

O objetivo de ter uma locomotiva capaz de circular em toda a rede teve influência nas caraterísticas destas máquinas, seja na capacidade de tração como na velocidade. Contudo, a sua polivalência foi levada aos extremos. Desde os serviços regionais de passageiros às mercadorias de diferentes tipos, composições de obras, serviços especiais, serviço rápido Intercidades ou o Lusitânia comboio hotel, coube-lhes e continua a caber um pouco de tudo.

Os 50 anos são apenas mais um marco na carreira destas fantásticas máquinas que se encontram ao serviço da CP, da Takargo, da Medway, da Somafel e de várias empresas na Argentina.

O esforço de compilar em tão poucas imagens a dispersão a nível territorial e ao nível dos serviços, não foi tarefa fácil…

Deixe uma resposta